07
Out 13
Publicado por Belita, às 16:44link do post | Comentar

Vou enfrentar um novo desafio: o da perda de peso!

 

Desde miuda que sou gordinha. Quando tinha 6 anos foi-me diagnosticada asma, e desde então começei a tomar medicação para controlar as minhas crises de falta de ar e acabei por "inchar" repentinamente. À medicação que fazia engordar juntou-se o facto de mudar de escola e começar a comer na cantina. Nos tempos mortos e até chegar a casa depois das aulas, era cliente assidua das mercearias e lojas de gomas. Comia imensas porcarias: batatas fritas, gomas, donuts, as ditas "pipas" carregadas de sal, gelados, etc.

 

Quando tinha 13 anos o médico que me acompanhava disse aos meus pais que eu devia procurar a ajuda de um nutricionista, pois estava com obesidade de Grau I, e o facto de ter asma e ser obesa não era nada bom para a minha saúde e podia trazer-me outras complicações. Acabou por aconselhar-me um médico em Lisboa, na altura eu vivia no Alentejo.

Recordo-me que no primeiro mês emagreci 5kg e fiquei super contente. Fiquei ainda mais contente quando após um periodo de férias voltei às aulas e um colega disse que eu estava bem mais magra. Já para não falar do facto de numa das vindas ao médico a Lisboa entrar numa loja da Berska e encontrar um par de calças que me servia. Nunca encontrava roupa para mim numa loja "comum".

Na altura emagreci 18kg, mas assim que deixei o nutricionista voltei ao mesmo por não conseguir ter uma alimentação saudável.

 

À cerca de 2 anos e meio, estava na altura com 84,5kg - meço 1.58m - decidi entrar para um ginásio com uma colega de trabalho. A minha colega nem sempre queria ir ao ginásio, mas mesmo indo sozinha consegui ter motivação, principalmente apartir do momento em que comecei a ver resultados, e perdi cerca de 12kg. No Verão chegava a ir ao ginásio 4 ou 5 dias por semana. Entretanto pôs se o Inverno, demorava também cerca de 1h30 a chegar ao ginásio e deixei de ir, até porque também pagava €69.90 e estava a tornar-se complicado manter esta despesa.

Mesmo tendo saído do ginásio, à bem mais de um ano, e sem ter uma alimentação regrada, só engordei 3kg daqueles que já tinha perdido no ginásio, mas não me sinto bem comigo própria e decidi que tenho de emagrecer, e desta vez é para ser a sério!

Tendo em conta o meu tamanho, o meu peso ideial é de 65kg. É esse o meu objetivo! Embora confesse que já fico bastante feliz se chegar aos 68kg.

 

Pois bem, é aqui que entra a famosa Dieta dos 31 dias da Drª Ágata Roquette.


(Retirado da web)


Para quem não conhece, a Drª Ágata Roquette, tem 31 anos, e é licenciada em Nutrição e Engenharia Alimentar pelo Instituto das Ciências da Saúde-Sul. Durante anos lutou contra o seu próprio peso, chegando a pesar na altura em que frequentava a faculdade 90 quilos.

Sabe tão bem o que custa emagrecer que partilha com os pacientes todos os truques que descobriu na altura em que lutava contra a balança.

 

O seu primeiro livro, 'A Dieta dos 31 Dias', vendeu mais de 55 mil exemplares em Portugal e só não esteve no top em Novembro e Dezembro. Foi também editado em Espanha. O segundo, 'As Regras de Ouro da Nutricionista Ágata Roquette', também está entre os mais vendidos desde que foi editado, em Março.

 

Atualmente dá consultas no seu consultório no Estoril e colabora com empresas como a Accenture e a Edifer, onde dá consultas aos funcionários das mesmas. Dá ainda consultas na Go Clinic no Atrium Saldanha, em Lisboa, onde acompanha sobretudo mulheres grávidas e no pós-parto.

 Neste momento, a especialista, tem uma lista de espera de três meses para as consultas.

 

 

Vou ser sincera. Já tinha folheado o livro à cerca de 9 meses na Fnac, mas ver um livro com receitas sem fotografias dos pratos não me motiva nadinha. Voltei a colocá-lo na prateleira.

Há cerca de mês e meio, um colega de trabalho começou a trazer uns almoços com bastante bom aspeto. Ouvia-o falar "do livro" mas não sabia de que livro se tratava até que perguntei. De facto pareciam refeições bastante apetitosas e resolvi comprar o tal livro.

 

Comecei hoje a minha dieta dos 31 dias. Consegui convencer o meu marido a acompanhar-me e também convenci 2 colegas de trabalho (um casal), que entretanto já começaram a semana passada.

 

O pequeno almoço não foge muito daquilo que como habitualmente, por isso posso dizer que fiquei satisfeita. Comi uma bolinha de pão integral com 2 fatias de fiambre de peito de perú e bebi uma caneca de leite magro com café.

 

Passei a trazer uma garrafa com 1litro de chá para o trabalho (de 1.5l não cabe na minha lancheira), e em menos de 2h30 já tinha o chá todo de bebido. Sendo água "com sabor" bebo sem problemas. Depois voltei a encxe-la com água e também já a bebi toda. O problema é mesmo as idas à casa de banho. Entrei ao serviço às 8h, e até às 13h já tinha ido 6 vezes fazer o xixizinho.

 

Quanto ao almoço, posso afirmar que não fiquei satisfeita. Fiquei cheia de fome. Acho que senti falta da massa ou do arroz que sempre comi todos os dias ao almoço e ao jantar e da peça de fruta.

Felizmente fui bebendo água e parece que a fome acalmou.

 

Já lanchei, um ovo cozinho e uma gelatina 0% açúcar e fiquei satisfeita.

 

Recordo-me que já quando fiz dieta e perdi os 18kg fiquei com esta sensação de que "falta qualquer coisa" mas depois passou-me, como acredito que agora vai passar. Como a Drª Ágata Roquette diz, só custa mais os 3 primeiros dias. E como se costuma dizer, primeiro estranha-se, depois entranha-se!

 

Hoje o meu jantar vai ser gambas com gengibre.

 

Estou super motivada. E tenho esperança que logo logo perca esta vontade de comer um chocolatinho depois de almoço.

 

 

O post ficou grande, mas esta é a minha história, ou devo dizer, estória. Como tantas outras...


01
Out 13
Publicado por Belita, às 09:47link do post | Comentar

Voltei a desaparecer mas já cá estou novamente.

A verdade é que ando sempre tão ocupada que tenho pouquissimo tempo para ligar o computador em casa e fazer posts.

Desta vez acho que vai ser um pouco diferente. Vou enfrentar um novo desafio; o da perda de peso! 

 

Vou tentar ser mais assidua no que toca a posts de resenhas de produtos e informações da minha dieta.

Como nunca tive grandes comentários ao meus posts acabo por perder a vontade de vir postar, mas vou tentar dar a volta por cima. 

 

Até breve!

 


27
Out 12
Publicado por Belita, às 17:28link do post | Comentar | Ver comentários (3)

Quem está acima do peso sabe como é complicado encontrar roupas que caiam bem. Nem todas as marcas disponibilizam roupas acima do nº 42, e nas que disponibilizam esses números eles “voam” num ápice.

Em Portugal continuam a verificar-se poucas opções de escolha no que toca à moda Plus Size.

Não me recordo sequer de ver qualquer um dos grandes estilistas portugueses a dedicar uns “traços e tecidos” à realidade que se vive fora das passerelles.

 

A moda Plus Size é muito mais que a valorização da moda propriamente dita perante a realidade da sociedade; é o bem-estar, a abertura de novos horizontes perante o estereótipo de mulher magra, novas mentalidades, valorização das curvas, e, muito importante, para a autoestima de uma mulher.

O nosso planeta não é habitado por Barbies e Kens, e o facto de uma pessoa não ser magra não quer dizer que não tenha hábitos saudáveis. As mulheres, e os homens também, não podem deixar de ser vaidosos apenas porque estão acima do peso.

 

Acredito que o mundo da moda sofreu uma viragem graças a cantora americana Beth Ditto, da banda The Gossip.

Beth Ditto tem 1,57m e pesa 95kg, e em 2006 "escandalizou" o mundo e foi notícia por aparecer em palco com roupas justas e curtas.

Este "escândalo" valeu-lhe uma passagem direta para as passerelles da Fashion Week de Paris em 2010, ao lado do estilista Jean Paul Gaultier.

Depois de Beth Ditto apareceu a Adele que foi criticada pelo estilista Karl Lagerfeld da Chanel, em entrevista ao jornal Metro indicando que “ela é um pouco gorda demais, mas tem um rosto lindo e uma voz divina”. Adele respondeu em entrevista à revista People “nunca quis me parecer com as modelos das revistas. Eu represento a maioria das mulheres e sou orgulhosa disso". Não podia estar mais de acordo.

Sou gordinha, tenho 1,60m e 72kg, e estando a viver em Lisboa à 4 anos, noto alguma diferença em relação às roupas disponibilizadas nas lojas que têm um espacinho dedicado ao Plus Size. Quando vim para Lisboa pesava cerca de 90kg, e só encontrava roupa na C&A e na H&M, embora fosse raro raro encontrar roupas com um aspeto mais jovem. Felizmente apareceu a Primark que que não faz distinção dos modelos das roupas para números maiores. Existem peças de números grandes iguais às de números menores.

 

Aproveito para deixar aqui umas dicas para as gordinhas:

 

 

Calças em tons mais escuros com linhas retas -  Alongam a silhueta.

 

  

Blusas, túnicas e vestidos cintados - Marcam a cintura e disfarçarçam a barriguinha.

 

 

Vestidos e saias com comprimento acima ou na altura do joelho – Cintados ou com modelo evasê caem muito bem.

 

 

 Prefira roupas com mangas - Modelos com mangas mais soltas facilitam os movimentos e deixam as gordurinhas menos evidentes.

 

 

Aposte nos decotes – Preferencialmente o decote em V.

 

 

 Estampas pequenas e médias com fundos escuros ou frios – Utilize estas peças na parte do corpo em que tem menos volume . Combine com outra peça lisa, na mesma tonalidade do fundo da estampa.

 

 

 Roupas com riscas (listas) - Use as verticais e transversais que alongam a silhueta. As horizontais podem ter o efeito contrário ao desejado. Dê preferencia às riscas fininhas e de fundo escuro.

 

 

 Roupas com cores fortes -  deve usá-las na parte menos volumosa do seu corpo, e contrastar com uma peça escura na parte mais volumosa; desta forma, a atenção visual vai para a peça de tom mais forte.

 

 

 Use e abuse de acessórios – Colares, brincos, lenços, collants, pregadeiras, anéis. Disfarçam as atenções das gordurinhas.

 

 

Acima de tudo, vista algo com que se sinta linda e confortável! {#emotions_dlg.blink}

 

Bom fim de semana!


Mais sobre mim
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

18
19
20
22
23

24
25
27
28
29


Arquivos
Pesquisar blog
 
blogs SAPO